Archive for março \23\UTC 2008|Monthly archive page

Aos nerds que lêem isso aqui:

Eu me pergunto às vezes: o que faz uma pessoa nerd? Sabe, muitas das coisas que nós gostamos são resquícios do passado, e às vezes até sofrem influência direta. Pode-se dizer que um nerd seria um cara que estagnou no tempo, ainda não adquiriu gostos adultos?

“Mas pera lá, eu sou um tipo de nerd de tem uns gostos maduros, cara!” Bom…você pode assumir isso pra si, porém um “adulto comum”, devidamente implementado nos paradigmas da sociedade de dizem respeito às características de um ser adulto sociável, certamente riria ou acharia ridículo se você dissesse que fica sábado em casa assistindo Heroes ao invés de tomar uma cervejinha com os amigos do trabalho e discutir sobre a possibilidade daquela nova secretária do chefe estar sexualmente disponível.

Certo, vamos assumir que somos “eternas crianças” então? Vai dizer que não? Uma boa porcentagem dos nossos gostos são relacionados a coisas que crianças de 10 anos cultuam. Eu, por exemplo, ficaria extremamente confortável conversando sobre o possível novo Fire Emblem que vai sair pra DS com um pirralho de 10 anos que está igualmente bem informado e gosta de Fire Emblem tanto quanto eu. Ficaria igualmente confortável se o mesmo pivete tirasse do bolso uma fita de Pokémon Diamond e começasse a trocar comigo os pokémons únicos da versão dele.

Claro que tem um limite pra isso. Talvez o pivete não tenha todo o conhecimento técnico que eu, nerd, tenho acerca dos jogos. Mas ele é apenas um pivete, um potencial nerd ou (as probabilidades e experiências de vida apontam) um potencial mano.

Somos infantis? Você aí, que curte HQ, sentiria inveja se um moleque de 12 anos mostrasse sua coleção, e você visse que é maior que a sua? Somos infantis ou apenas crescemos sem deixar de lado a diversão, a parte mais legal da vida? Creio que uma das diferenças de um nerd pra um ser humano normal é que não optamos por outro tipo de diversão a não ser aquele que nos agradou e ainda agrada da mesma forma. Geralmente as outras pessoas mudam de gostos gerais, se adaptando a um novo estilo de vida carregado pela idade e pressão social. Eu por exemplo tinha um colega que, até a oitava série, era tão quanto ou até mais nerd que eu e que, dois anos depois, se tornou um típico moleque qualquer do ensino médio. Ele mudou de colégio, e pra não ser rejeitado pelo povo, mudou completamente.

As pessoas não entendem que é possível ser nerd e ser um humano normal, daqueles sem graça. Começam a crescer e pensam coisas como “porra, to ficando adulto, tenho que começar a parar de ver desenho, ler HQ”. E é engraçado encontrar essa mesma pessoa depois de anos, toda “mudada” e ver como ela ainda tem a “pegada”, coversa alegremente sobre os velhos papos de nerd, e depois na roda de amigos, vira outra pessoa.

Lamentável. Bom, o meu conselho é que levemos essa vida totalmente foda/divertida/sedenta de conhecimento que todos nós levamos, porque “é isso que a vida tem de melhor”.