Iniciando os posts sobre jogos.

Bom, quem me conheçe sabe que sou aficcionado por jogos. Taradão mesmo. Sou um jogador um pouco ”velho”, peguei épocas como a do Nintendinho/SNES/Mega Drive e outros, e CONTINUO gostando dessas plataformas, jogando-as com frequência e tal. Um tempão atrás (entendam menos de um ano, minha noção de tempo não é confiável) eu escrevi um review pra um blog de um amigo (hoje esquecido) do jogo Shadow of the Beast (MD/AMIGA). Ok ok, tá mais pra sátira, mas após jogarem, e SE jogarem, vocês entenderão que não há nem como fazer um review sério da bagaça. Então lá vai. Má leitura.

Review: Shadow of The Beast
Plataforma: Genesis, AMIGA
Feito por: Necromance_

Em uma tarde quente característica da minha cidade, lá estava eu navegando por fóruns cheios de hardcore gamers
quando me deparo com um tópico de ”jogos impossíveis”, onde era bastante comentado o jogo
”Shadow of the Beast”, de mega drive e AMIGA. Li comentários cabulosos, gente falando que era um jogo
realmente impossível e que os
próprios criadores decidiram que seria assim. Lendo aquilo me pareceu um tanto cômico. Que espécie de jogo seria feito
para não ser zerado?
O sorriso na minha cara só durou até eu baixar a rom e rodar no emulador. Sagaz como sou, baixei logo pra dedicar um tempo
ao zeramento desse jogo dificílimo e adquirir mais amigos pra andar no recreio.
Primeiro de tudo: Que jogo consegue ser tão tosco a ponto de não ter uma apresentação? No inicio aparece uma tela com letras
alienígenas com nome do produtor, empresa e distribuidora do jogo, até aí ok. Depois uma tela com o protagonista do jogo, uma
espécie de inseto roxo misturado com álien, com uma ferida exposta na cabeça. Ele está segurando a palavra ”Beast”. Soberbo.

 

Então o jogo começa. O cenário é a coisa mais bizarra que já vi, chega até a dar medo. São montanhas, Luas gigantes
e ZEPELINS voando no céu. A atmosfera é violeta dando a entender que é um outro planeta. Eu gostei da trilha sonora.
É totalmente ridícula e psicodélica, se adequa bem ao jogo. Ao começar, também não há nenhuma apresentação.
Você é um alien que foi cagado do nada ali, naquele lugar, e deve lutar contra as forças do mal. Tomando o caminho da
esquerda, você chega até uma casa dentro de uma árvore (sim, uma CASA com uma porta confeccionada em madeira, tudo
bonitinho, em um planeta alienígena).
No caminho pra essa casa vi coisas interessantes. Do nada veio um rochedo por trás de mim, a 200km/h, jogado por, sei lá
quem. Nessa hora percebi que nesse jogo você tem que liberar um soco um segundo antes do inimigo chegar, para haver uma
conexão perfeita entre o seu punho e o projétil! (sim leitor, o projétil. Montros voadores vem voando EM LINHA RETA para você,
como se tivessem sido lançados, e ainda vem em uma velocidade estúpida). Logo percebi que pra se dar bem nesse jogo você
tem que pegar uma espécie de timing de ataque. Totalmente ridiculo, e tira metade da diversão.
Ok, depois de rochedos e morcegos me atacando de dia, entrei na casa da árvore. Logo na entrada, uma bola de fogo me acerta
por trás. Voltando pra verificar a parede, não tinha absolutamente NADA. Pura sacanagem do criador dessa merda de jogo.
Devo lembrá-los que nesse jogo você possui 12 vidas. Elas ficam postas no canto superior esquerdo da tela. Cada porrada que
você leva, uma vida vai embora. Se forem todas, é game over. Existem inimigos no jogo que, se encostam em você, é game over.
Se você cair em espinhos, esqueça o mario world e sonic playstyle. É game over.
Fui entrando pela casa da árvore, e me deparando com todo o tipo de animal bizarro..abelhas, gosmas, fantasmas..uma coisa
divertida nesse jogo é o pulo do alien. Experimentem segurar o botão de pulo pra ver o que acontece.
Do nada me deparo com um caveirão gigante. Fui dar uma simples porrada no desgraçado e era game over. Peguei minha bola
anti-stress, amassei-a um pouco
e fui jogar de novo. Voltei à casa da árvore, e dessa vez segui um rumo diferente até achar uma estátua segurando
uma bola. Destruí e ganhei um soco especial, que me permitiu matar o caveirão, mas é perdido logo em seguida.
Não vou continuar esse review por esse lado, até por que cheguei bem mais longe do que isso, e demoraria horas descrevendo
as coisas insanas que vi nesse jogo.
Os gráficos do jogo são bons para um mega drive, e foram bastante aclamados na época. Mas a dificuldade do jogo ofusca tudo isso
Parece que foi feito por malucos que sempre perdiam no futebol e na peteca, e resolveram se vingar criando um jogo para não
ser zerado.
A diversão é nula. Shadow of the Beast foi feito para te FRUSTRAR, ou seja, se você não for um hardcore gamer, nem jogue.
O replay é inexistente, visto que se você um dia zerar esta coisa sem estar com seus cabelos todos brancos e caindo, você
vai querer esquecê-lo o mais rápido possível.
Portanto, veredicto final:

 

Gráficos: 7,0
Gameplay: 3,0
Sons: 0,0
Música: 8,0
Diversão: 0,0
Replay: 0,0

 

Nota final: 3,0

Pra finalizar, imagens:

Tela de título. Viu? Igual como eu falei.

Caminho da direita. Não queira entender.

Ah, e um video: http://youtube.com/watch?v=KHU2guYH7Og

Assistam se forem capazes.

Anúncios

1 comment so far

  1. Ryan on

    Até que eu gostei do joguete.
    O ultimo chefe é ridiculo de facil.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: